Devo usar aparelho dentário?

Atendimento por Whatsapp

Compilamos em um mesmo artigo todas as dúvidas mais recorrentes sobre aparelho dentário na Clinodente.

Um sorriso de cinema vai bem além dos dentes brancos. E o aparelho dentário é o verdadeiro protagonista na hora de resolver o problema de quem tem problemas de desalinhamento ou de mordida. 

Muitos gostam, outras fogem dizendo se tratar de “coisa de adolescente” (acabe com essa ideia!). No entanto a verdade é que o tratamento ortodôntico deve ser feito com seriedade e precisão. Cada caso é único e o sucesso depende não só do dentista como também do paciente. Já imaginou investir em um super tratamento e não fazer sua parte?

É hora de entender em definitivo sobre o aparelho. No artigo de hoje, tudo o que você precisa saber sobre o melhor amigo do sorriso!

Para além da estética

Nos consultórios, nossos ortodontistas (profissionais especializados em aparelhos dentários) ouvem muito a frase: “Meus dentes são feios, quero usar aparelho”. A recomendação para o tratamento não tem a ver apenas com as questões estéticas. Ele objetiva corrigir o posicionamento dos dentes e evitar problemas que envolvem a articulação da face, a perda dentária e outras doenças.

Ainda há adolescentes que gostariam de usar aparelho ortodôntico apenas “para bonito”. Portanto cabe um alerta importantíssimo: nenhum tratamento dentário é indicado quando não há necessidade. Usar aparelho apenas por moda, ou pior, colar um falso aparelho, pode gerar severos riscos à saúde.

Com que idade se pode colocar aparelho dentário?

Não existe limite de idade para que um paciente faça uma correção ortodôntica. Desde cedo, crianças já devem consultar dentistas para um bom acompanhamento da saúde bucal. E, se necessário, o profissional fará a indicação para o aparelho dentário.

Como saber se você precisa usar aparelho?

A resposta para esta pergunta somente o dentista pode dar, a partir de uma consulta avaliativa. No entanto, existem alguns sinais de que você pode ter indicação para o tratamento. São eles:

Dentes tortos ou apinhados

Este é um dos principais motivos pelos quais as pessoas buscam o aparelho dentário. O mau posicionamento dos dentes nas arcadas é forte indício de que o paciente precisa iniciar o tratamento em busca de um sorriso harmônico.

Outro quadro muito comum é quando nascem dentes em regiões não habituais, como na gengiva, por exemplo. Este problema é decorrente de ausência de espaço na cavidade oral. Já os dentes apinhados, conhecidos como encavalados, também podem ocasionar uma série de problemas, não somente relacionados à saúde bucal.

Problemas com mordida

Eis outro problema recorrente que quanto antes corrigido, melhor. A má oclusão, isto é, o encaixe inapropriado das arcadas dentárias, dificulta a fala, a mastigação e até a digestão. Os problemas neste caso são:

  • 01 – Mordida cruzada: é verificada quando alguma região da arcada de cima (maxila) encaixa por dentro da arcada de baixo (mandíbula).
  • 02 – Mordida aberta: as arcadas superior e inferior não se encontram, mesmo com a boca fechada.
  • 03 – Mordida profunda: ocorre quando os dentes da arcada superior cobrem parcial ou totalmente os dentes de baixo.

Diastema

O nome é estranho, mas você certamente já viu. Diastema nada mais é do que o espaçamento muito alargado entre os dentes. Quem nunca reparou que Madonna ao sorrir mostra seu diastema bem na frente?

É possível corrigir este quadro não só por estética, mas por conta de certos problemas que podem ocorrer, como dificuldade para mastigar, cáries e doenças periodontais. O tratamento com aparelho dentário, em geral, dependendo da complexidade, consegue resolver muito bem o diastema.

Dor na mandíbula e na cabeça

Estas duas dores podem estar associadas à mordida desalinhada. Quando o paciente tem dificuldades para mastigar ou falar, também é imprescindível descobrir o problema o mais breve possível. Na maior parte dos casos, o aparelho ortodôntico é uma ótima alternativa.

Quais são os tipos de aparelho?

Existem aparelhos fixos e removíveis. O primeiro é indicado para tratamentos prolongados. Já o segundo é direcionado a correções de problemas mais simples. A própria contenção, usada após a retirada do aparelho fixo, é um tipo de aparelho móvel de extrema importância.

Quais são as etapas do aparelho dentário?

Visualmente, todo mundo conhece o aparelho dentário. Mas que tal saber como ela atinge os resultados a que se propõe? Então é melhor entender por etapas!

  • Avaliação e exames: após a avaliação com o dentista sobre a necessidade de se usar aparelho dentário, ele encaminha o paciente para fazer o raio-X e a pasta.
  • Montagem: começa a preparação de todas as peças que darão início à movimentação dos dentes. São colocados os bráquetes, arcos e as famosas borrachinhas coloridas (ligaduras).
  • Encaixe da mordida (oclusão): esta etapa tem maior duração. É quando ocorre o encaixe da mordida. Para isso, são usados elásticos, molas e fios, sempre de acordo com o caso. Em alguns quadros, aparelhos específicos podem ser utilizados.
  • Finalização: momento crucial de todo o tratamento, ele está focado em corrigir a estética. O aparelho é manipulado para que ocorram movimentos delicados para ajustes de mordida. Devem ser respeitadas as peculiaridades do paciente, como formato do dente, do rosto e a saúde da gengiva.
  • Contenção: esta fase depende, e muito, do paciente. O ortodontista, após avaliar, retira o aparelho e instala os aparelhos de contenção: um fixo na arcada inferior e outro removível na parte de cima. Este último é responsabilidade do paciente, que deve colocá-lo criteriosamente todos os dias, a partir de recomendações do dentista.

A retirada do aparelho em consultório não significa o fim do tratamento. Seguir as instruções e zelar pelos dentes é fundamental para manter a saúde dos dentes e a mordida perfeita.

Aparelho dentário dói?

A colocação do aparelho é indolor, tal qual sua retirada. Após a instalação, até que o paciente se acostume com a estrutura pode haver algum desconforto. Da mesma forma, ao realizar a manutenção em consultório, pode surgir leve dor, mas leve, nada preocupante. Isso ocorre porque o aparelho foi ajustado a fim de que cumpra seu objetivo. 

O ortodontista pode fornecer uma espécie de cera. Ela vai ajudar a proteger a mucosa da boca, que com frequência fica levemente machucada por conta das peças do aparelho.

Que cuidados devo ter com o aparelho?

Higiene bucal impecável são as palavras de ordem. O ortodontista sempre irá auxiliar com as dicas assertivas de limpeza. Existem produtos específicos para quem usa aparelho, como o passa-fio e a escova interdental. Se a opção for por uma escova normal, suas cerdas precisam ser bastante macias para não danificar nenhuma peça do aparelho.

Posso comer o que quiser usando aparelho?

O ideal é evitar alimentos duros, pegajosos e com alto teor de açúcar. Portanto, nem pensar em morder milho de pipoca. E é melhor evitar o chiclete, a rapadura e aquela bala suculenta! Qualquer descuido pode comprometer as pecinhas do aparelho e, consequentemente, os resultados do tratamento.

Em especial nos primeiros dias depois da instalação do aparelho, os cuidados devem ser redobrados. Uma pequena listinha para este momento:

  • Sopas e caldos 
  • Carnes macias e sem osso
  • Frutas cortadas
  • Legumes amassados ou bem cozidos
  • Sorvete e milk shake

Com cautela e bom senso, quem faz tratamento ortodôntico pode consumir o que quiser, sempre com moderação. Mas é sempre bom lembrar que uma dieta balanceada só agrega à saúde!

Por quanto tempo devo usar aparelho?

A duração do tratamento sempre vai depender do caso em questão, embora dure entre 12 e 36 meses. Nenhum tratamento é igual ao outro. Todos os pacientes apresentam peculiaridades e, portanto, este período varia e não é regra.

Alguns fatores, no entanto, podem ser determinantes para estabelecer por quanto tempo o aparelho dentário deverá ser usado. Tipo e gravidade do problema, resposta do organismo ao tratamento e colaboração do paciente são as principais variáveis. De nada adianta instalar o aparelho se houver negligência por parte do paciente. O não comparecimento às consultas periódicas de manutenção atrasa e prejudica os resultados.

Mitos sobre o aparelho dentário para adultos

No início deste artigo, mencionamos aquela ideia clássica de que aparelho é coisa de adolescente. E este pensamento errôneo está ligado a uma série de boatos. Por exemplo:

  • “Há limite de idade para usar aparelho”: já provamos aqui que não existe limite algum!
  • “Para adultos, o tratamento é mais demorado”: não se pode generalizar. Cada caso é um caso.
  • “Quem tem implante não pode usar aparelho”: errado. Um tratamento é independente do outro. Apenas é preciso saber que o dente implantado não vai se mover. Quando um profissional casa os dois tratamentos, em geral, o tratamento ortodôntico antecede o implante.

Lembre-se que somente um bom profissional consegue dar as respostas exatas às dúvidas sobre saúde bucal. Por isso, busque sempre uma fonte confiável. 

Beautiful couple spend time on a forest Free Photo

“Quero usar aparelho, mas não sei por onde começar”

O primeiro passo é agendar uma avaliação sem compromisso na Clinodente mais próxima! Nossa equipe está preparada para sanar todas as dúvidas relacionadas ao seu caso. Você decide se quer começar logo o tratamento. Mas a gente gosta de reiterar: sorriso em dia é questão de saúde! Se pudessem, muitas pessoas voltariam no tempo para tratar a saúde bucal e evitar os problemas atuais, então cuide do seu sorriso. Ele é seu cartão de visitas!

Preencha seus dados e prossiga x