Dor de dente: quais podem ser as causas?

Atendimento por Whatsapp

As causas da dor de dente nem sempre estão atreladas à própria boca. mas é preciso correr: se há dor, há um problema. Corra para tratar!

Quem sentiu já sabe e concorda que a dor de dente é um dos piores desconfortos sentidos pelo ser humano.

Podendo incapacitar uma pessoa de seguir suas tarefas diárias, a sensação incômoda é resultado da estimulação do nervo dentário.

Geralmente descrita como insuportável, aguda e latejante, muita gente se pergunta: afinal, quais podem ser as causas para a temida dor de dente?

Para se ter ideia, um levantamento do Ministério da Saúde apontou que 24,6% das crianças com até 12 anos já haviam apresentado dor de dente.

Já entre pessoas de 15 a 20 anos, o percentual era semelhante, de 24,7%. Já no caso dos adultos, 27,5% reclamaram sobre o incômodo.

Na faixa dos idosos, por outro lado, o relato de dor contemplava 10,8% dos entrevistados.

No artigo de hoje, a gente mostra para você algumas das possibilidades para o inconveniente, que pode acometer um ou mais dentes, sejam eles incisivos, caninos, pré-molares ou molares, em ambas as arcadas.

No entanto, é importante saber que aqui não haverá nenhum diagnóstico preciso, porque cada caso é um caso.

Somente um bom dentista é capaz de identificar a causa da dor e prescrever o melhor tratamento. Jamais se automedique, ok? Agora vamos ao que importa!

Você vai ver neste artigo:

  • Por que o dente dói?
  • Quais são os tipos de dor de dente?
  • Principais causas para a dor de dente
  • Como aliviar a dor de dente?
  • Como é o tratamento para dor de dente?
  • Possíveis complicações da dor de dente
  • Como prevenir a dor de dente?
  • Fatores de risco para a dor de dente

Por que o dente dói?          

A dor de dente pode acometer pessoas de qualquer idade, desde criança à velhice.

Na boca, temos uma série de nervos e vasos sanguíneos que podem ser comparados à ramificação de uma árvore.

Quando algum deles é atingido, vem à tona a tão temida dor.

Quais são os tipos de dor de dente?

Em geral, a dor de dente pode ser aguda, prolongada (superior a 30 segundos), por desconforto do siso, sensibilidade momentâneaou atrelada à sensação de pressão constante na boca.

Cada dor tem sua causa relacionada, diagnosticada por um dentista. Os desconfortos costumam ser sentidos principalmente ao morder ou mastigar alimentos, sejam eles quentes ou frios.

Em alguns casos, ainda, a dor de dente é acompanhada por mau hálito constante e gengivas inchadas e doloridas.

Principais causas para a dor de dente

As causas são muitas e podem nem ter a ver com a boca propriamente dita, embora estes casos ocorram em menor parcela.

Em geral,é bastante comum que a dor de dente ocorra por presença de cárie.

Aliás, aqui a gente já deixa um dado alarmante: no Brasil, a cárie é o motivo número 1 para a dor de dente.

A responsável por isso é a má higienização. Daí a importância com os cuidados bucais. Por outro lado, também existe uma série de outros motivos para os quais é preciso estar atento:

  • Gengivite em decorrência de placa bacteriana: por isso uma higiene em dia é fundamental.
  • Sensibilidade dentária: aquele incômodo chato ao consumir alimentos muito quentes ou muito frios – intolerância à temperatura dos alimentos.
  • Nascimento dos dentes do siso: os inconvenientes sisos causam desconfortos com bastante frequência.
  • Bruxismo (ranger dos dentes): dependendo da força exercida e quando não há tratamento eficaz, o paciente acorda com muita dor.
  • Dor de ouvido: embora possa parecer estranho, uma dor no ouvido pode irradiar e ser sentida na boca. O responsável pelo tratamento, neste caso, é o otorrinolaringologista.
  • Sinusite: também um quadro a ser investigado pelo otorrinolaringologista, a infecção da mucosa que reveste o sinus, cavidade localizada acima dos pré-molares e molares superiores, pode se manifestar através da dor de dente.

Além disso, também entram na vasta lista de possíveis causadores da dor de dente: problemas com obturações, traumas, abcessos gengivais, desgaste do esmalte dentário, inflamação do nervo trigêmeo, má oclusão dentária (problemas de encaixe nas arcadas ou dentes) e uso do aparelho ortodôntico (geralmente depois da manutenção periódica).

Por outro lado, mamães e papais devem ficar atentos. A erupção de dentes nos bebês costuma ser bastante incômoda.

A criança tende a chorar bastante e se mostrar bastante irritada. O próprio pediatra já costuma fazer o alerta nas consultas periódicas.

Já no caso dos idosos, em uma boa parcela das vezes, a dor de dente está associada às cáries na superfície da raiz.

Este quadro se dá por conta da recessão da gengiva e da boca seca, normalmente gerada pelo uso de medicamentos.

Como aliviar a dor de dente?

Quando não é possível se dirigir imediatamente a um dentista, a recomendação é bochechar com água morna e sal.

Esta medida fará com que uma possível infecção dentária seja combatida de forma emergencial, já que esta mistura acalma o tecido inflamado.

Compressas frias também costumam ajudar a aliviar a dor. Colocar gelo garante que o fluxo sanguíneo seja reduzido, motivo pelo qual a região tende a desinchar.

E, além disso, na hora de comer, opte por alimentos igualmente gelados e moles. São ótimas opções as vitaminas de frutas, as gelatinas, os shakes e os sorvetes. Tudo o que for de difícil mastigação pode agravar a dor de dente.

Mas atenção: estas medidas são paliativas, não substituindo de forma alguma a ajuda médica profissional o mais rápido possível.Nem tratamentos caseiros e nem automedicações solucionam o problema.

Como é o tratamento para dor de dente?

O tratamento dependerá da causa da dor. No consultório, o dentista fará perguntas a respeito do sintoma e histórico do paciente.

Ao analisar rosto, boca e dentes, a partir de um exame físico é geralmente verificado o problema.A partir de então, será prescrito o tratamento mais adequado.

É frequente que o paciente vá ao dentista e se depare com um problema não odontológico – casos da dor de ouvido e sinusite, como você já leu neste artigo.Nestes quadros, há o encaminhamento para um otorrinolaringologista.

Em geral, no caso de cáries, o tratamento é a obturação e restauração do dente. Para minimizar os desconfortos, o paciente recebe a indicação de tomar analgésicos e anti-inflamatórios. Algumas situações são tratadas com antibióticos.

Possíveis complicações da dor de dente

Quando a dor de dente não tem sua causa tratada a tempo, pode haver, dependendo do caso, a propagação de uma infecção para tecidos próximos.

Por exemplo, se ela se espalhar para os seios nasais, é comum ocasionar um quadro de sinusite.Já no caso da infecção de um dente inferior, pode espalhar para baixo da língua.

Como prevenir a dor de dente?

Prevenir é bem melhor do que tratar! Não é porque não há dor, que você pode desleixar.

A resposta para “como prevenir a dor de dente?” é simples e contempla apenas uma palavra que costumamos falar bastante em nossas clínicas (e aqui no blog): higienização – escovar os dentes sempre após as refeições, em movimentos suaves e circulares, além de usar fio dental e antisséptico bucal.

Além disso, também é imprescindível:

  • Visitar o dentista regularmente – não somente quando a dor aparece, para realizar aquela super limpeza que não é possível fazer em casa.
  • Evitar o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas.
  • Evitar o consumo exagerado de doces.
  • Seguir dieta equilibrada, rica em alimentos que fazem bem à saúde bucal, a exemplo da maçã, queijo, cenoura e iogurte.

No caso das crianças, é imprescindível não somente incentivar a fazer boa higienização bucal como também estar atento aos sinais dos pequenos. Ao primeiro sinal de que algo não parece errado, é preciso correr ao dentista.

Fatores de risco para a dor de dente

Atrelados às possíveis complicações da dor de dente, também estão certos fatores de risco, como a idade.

Crianças e adolescentes têm maior propensão às cáries, que precisam ser imediatamente tratadas. Isso porque na fase adulta há estabilização e aumentam os problemas periodontais.

Também é outro complicador o consumo exagerado e sem cuidado de alimentos ricos em açúcar.

Refrigerantes e doces fazem mal não somente aos dentes, mas à saúde. Sempre que possível, deve-se evitar, em qualquer etapa da vida.

Em resumo…

  • A dor de dente pode acometer tanto crianças quanto adultos e idosos.
  • O inconveniente pode ser agudo ou sentido na forma de pressão ou sensibilidade.
  • A cárie é a causa número 1 para a dor de dente no Brasil.
  • Doenças periodontais, sisos, bruxismo e sensibilidade estão entre outras razões recorrentes para este problema.
  • Prevenir é sempre mais coerente do que tratar.
  • Uma boa higienização bucal e as visitas periódicas a um dentista sãoa melhor saída para ficar longe das dores de dente.
  • Se você mora em Canoas ou Porto Alegre, agende agora sua avaliação periódica na Clinodente mais próxima. Agende pelo WhatsApp: (51) 99144-5070.Previna-se! Saúde bucal em dia é sinônimo de qualidade de vida!

 

Preencha seus dados e prossiga x